10 de fev de 2011

A Trilogia do Centauro




I

Ela se finda na cama,

Eu também sei findar-me.                                    

Adormecem as vontades

Encobertas pelo lençol

Dessa noite.

O corrido do tempo, fugido,

Teima em nós enrolar

Com um pouco mais de tempo.

Descansa o pouco de mar nela,

Repousa a selva em mim.

Após o café o abraço acordará.

Nós ainda dormiremos,

Eu Centauro ela Sereia.





II



O pedaço homem toca

o punhado mulher nela.

Dali em diante

os corpos

São terras estrangeiras,                                                  

Chão ainda não pisado.

O exilio é o Outro,

O ausente é, por hora, o

Amante.

A posse me é um reino

Saqueado pelo

absurdo.






III

Já tem parte de mim,

E apenas parte;

Isto é tudo que terá.

...Nesses becos vadiam                                           

Os meus passos

Dos quais tem o mapa

Cravado bem ai

Em suas costas.

No seu pouco de Peixe

Tem ainda um pouco

Da selva que

Guardo em mim.

Seca os cabelos, vista-se

E parta. Parte.

Porque o mar é tão ou mais doce

Que a minha terra tatuada.

Já tem parte de mim,

E isto é tudo

que terá. Parte.



Rafael Vate Caetano










Olhar Vatiano

Loading...